Viagem para Jaraguá

Viagem para Jaraguá

julho 23, 2021 0 Por linhares

Este passeio, realizado entre os dias 9 e 11 de julho de 2021, está no Youtube com bastantes detalhes. Eu utilizei da máxima “dividir, para conquistar” e fiz um vídeo para cada cidade, juntando tudo no final. Achei o resultado bom, mas a minha voz cada hora estava de um jeito! 🗣 🎙

Sexta-feira nós saímos de Brasília pela BR-070 em direção a Cocalzinho de Goiás. A estrada está em ótima qualidade, com asfalto perfeito e faixas adicionais em várias subidas. Paramos para almoçar em Corumbá de Goiás. Passamos por Pirenópolis e chegamos até a BR-153. Aqui o asfalto apresenta irregularidades e é preciso esperar o momento certo de ultrapassar os caminhões. Aliás, o melhor é ter paciência porque você sempre encontra uma fila de veículos atrás de algum caminhão mais lento.

Em Jaraguá, nos hospedamos no hotel Boa Vista (não é Bela Vista) que, de fato, tem uma visão privilegiada da cidade além de ser bastante confortável. Só estranhamos o quarto bem frio porque estava voltado para o sul e não pegava sol. O clima nesses dias estava típico de deserto: calor no meio do dia e frio à noite. No sábado, que pegamos a estrada mais cedo, a salvação foi o aquecedor de manoplas! Este item foi uma adaptação feita pelo primeiro dono da moto, pois não vinha na CRF1000L. As malas laterais ficaram no hotel. Visitamos Pilar de Goiás e Crixás nesse dia.

Domingo, passeamos por Jaraguá e demos um pulo em São Francisco de Goiás antes de seguir para Anápolis e pegar a BR-060 no rumo de casa. Almoçamos no restaurante Sabor Goiano. O tempo seco causou um foco de incêndio na mata e alguns funcionários precisaram atuar com mangueiras para controlar o fogo!

Moto estacionada no restaurante Casa da Picanha em Corumbá de Goiás

Outro momento curioso foi o caminho para a mina de ouro de Crixás. Devido à proximidade com a cidade, pensei que fosse asfaltado, mas era uma estrada de chão batido com 2 km de extensão. Essa pequena surpresa me fez andar no maior cuidado do mundo. Chegamos no local e a garupa desceu para tirar fotos. Pedi que ela registrasse em vídeo este inesperado trecho de off road e fiz algumas passagens com a moto de um lado para o outro. Pegamos o caminho de volta e a velocidade, ainda bastante segura, estava bem mais alta do que na ida. Não por muito tempo: a patroa deu uma cutucada bem forte na minha costela e pediu para ir devagar! 😅

Desafio da KTM

Vou aproveitar para registrar aqui o desafio The World Adventure Week do aplicativo Riser em parceria com a KTM que eu participei desde o começo da semana até o sábado da viagem. O objetivo principal era percorrer 1.000 km em uma semana. Além disso, cada dia tinha um desafio específico.

Final do desafio registrado no aplicativo Riser

Na segunda, bastava dar uma volta e compartilhar nas redes sociais. Fiz o contorno do plano piloto seguindo pelas vias W3 e L2 e postei no twitter.

Na terça o objetivo era chegar a um ponto de 890 m de altitude. Escolhi a serra da BR-080 pouco depois de Brazlândia. Na descida estranhei a moto que, para mim, parece estar sempre um pouco acelerada. Na subida, foi só alegria! Consegui seguir o desenho da pista e ainda pratiquei ultrapassagens de carretas já pensando na BR-153 que eu iria percorrer na viagem do fim de semana.

Fiz esse rolê no meio da tarde, mas peguei trânsito parado na DF-001 próximo ao bairro 26 de setembro por conta de incêndio na mata que fica à margem da rodovia. Na volta resolvi cortar esse trecho e passei da BR-080 para a 070 na altura do Incra 9. Para meu azar a pista de retorno estava fechada para obras de reparo e o trânsito foi desviado para dentro da Ceilândia! Pude comprovar que a AT é bastante esguia, mas cansei de tanto engarrafamento!

Quarta-feira apenas tirei a moto da garagem para não perder o desafio da sexta que era de possuir cinco passeios nos cinco primeiros dias. Quinta eu precisei ir mais longe porque o objetivo era fazer um percurso com 1.290 m de ganho de elevação. Rodei até planaltina para pegar o sobe-e-desce da BR-020 e ainda dei um pulo no morro da capelinha só para garantir! Este dia já teve cara de viagem e rodei mais de 120 km.

Sexta feira apenas acumulei milhas durante a viagem. No sábado eu cumpri o desafio de registrar 390 km de uma vez. Estávamos na BR-153 voltando de Crixás. Cheguei em Jaraguá com 1.002 km gravados no aplicativo. Ao final da história, não ganhei nenhum prêmio, mas aproveitei a motocada!

Abraços, Linhares