Recon da volta ao quadrado

Recon da volta ao quadrado

abril 8, 2022 0 Por linhares

Além do rolê até a Pedra Fundamental, outras pequenas incursões foram realizadas com o intuito de conferir trechos da rota programada para a Volta 2022. A maioria das vezes eu fui de moto, mas também rolou passeio de jipe e bicicleta!

No primeiro, eu atravessei o parque ecológico do Noroeste e fiquei surpreso de encontrar areia próximo à lagoa seca, no trecho que eu repeti com o Júlio! Achei curioso a placa de “Eu ❤️ o Noroeste” que a construtora Faenge colocou em frente ao seu escritório. Ainda não tinha visto a do bairro Nova Colina.

Depois eu tentei chegar no Polo Verde do Lago Norte por um acesso que fica na EPIA, logo depois de um viaduto recém construído. Até encontrei a estrada, mas passa por dentro de uma chácara e eu não animei de entrar. Apenas andei um pouco pelo caminho de terra que fica na lateral da pista até conseguir voltar e subir o próprio viaduto que eu tinha passado por baixo. Este viaduto joga quem vem do plano na pista nova de subida para Sobradinho. Peguei a pista nova e entrei para o bairro do Taquari. Achei o lugar bem agradável, com casas muito bonitas! A pista central termina em uma das descidas para o lago. Esta, no caso, está terminando de ser asfaltada, mas ainda é interessante por ser uma das pistas mais íngremes que eu vi por aqui!

Rua da Palmeiras, atrás do Polo Verde do Lago Norte

Segui de volta ao Lago Norte e peguei o sentido contrário na estrada de terra que eu havia tentado acessar. Na altura da chácara que bloqueia o acesso para a EPIA, o portão estava aberto, mas novamente não quis atravessar e segui para o Polo Verde. Conferi que eu estava na Rua das Palmeiras. Fiz uma nova tentativa de chegar perto do viaduto, mas um bando de cachorros me botou pra correr!

Em outra oportunidade eu fui até o final da Asa Norte dar uma volta de bike e conferir o acesso da W5 para a W3 por meio da área residencial. Esta é uma alternativa para a saída do parque Burle Marx que eu ainda não decidi se vou incluir na Volta. Interessante observar que nos locais de passagem o meio fio está mais baixo denunciando o fluxo de pedestres (ou ciclistas).

No último domingo eu dei um pulo de jipe na aldeia indígena Kariri-Xocó do Noroeste. Na verdade, eu queria entrar na parte nova que está sendo construída, mas fui informado que já está habitada. Essa parte fica mais ao norte, próximo da EPIA e pode ser vista da rodovia. Aproveitei para conferir mais alguns pequenos trechos de terra entre os prédios, mas a maioria é sem saída e não serve para a rota do passeio. O mercado imobiliário está aquecido e os terrenos foram quase todos ocupados! Esta semana fiz uma última incursão no bairro, acessando por uma pista de asfalto na lateral Hospital da Criança, como eu costumava fazer com a CRF250L antes da pandemia. A pista termina a poucos metros da W9, mas está bloqueada com manilhas. De moto, é possível atravessar e chegar no meio do bairro. Este vai ser o começo da Volta ao Quadrado 2022!

Abraços, Linhares