Volta ao Quadrado 2022

Volta ao Quadrado 2022

abril 26, 2022 0 Por linhares

Dia 21 de abril, quinta-feira, feriado de Tiradentes e aniversário de Brasília, rolou a sétima edição do tradicional passeio do CXT BSB!

Vinte e seis pilotos mais o organizador, e chef, Wil Little Cat

O primeiro imprevisto foi logo na saída: o Eixo Monumental estava bloqueado para uma corrida de rua e tivemos que nos agrupar na lateral da pista, próximo da Caesb. Não foi um grande problema, pois o roteiro planejado começava justamente ali. Apenas dificultou a vida dos colegas que chegaram pelo lado norte do eixo. Fizemos um briefing rápido e começamos o rolê pela quadra 500, sudoeste econômico e SMU por volta das 7:30 h.

Seguimos pelo noroeste, EPIA, polo verde do Lago Norte e subimos para a torre de TV digital. Aqui, alguns colegas perguntaram se haveria parada para lanche no caminho, pois estavam com fome! Decidimos seguir todos juntos para o posto Colorado e depois voltar para a rota. Eu fui o guia deste primeiro trecho, mas daqui em diante Ulisses puxou a fila.

Descemos para Sobradinho e os primeiros desgarrados quiseram seguir por asfalto. Eles acabaram percebendo e retornaram. Os moradores do bairro indicaram que outras motos já estavam na frente. Perto do bairro Nova Colina eu mandei mensagem no grupo do whatsApp de que estávamos seguindo para a Pedra Fundamental. Logo à frente encontramos os ponteiros e eu estiquei na frente para evitar a poeira! Quem veio atrás passou susto com umas divisórias do Detran que se confundiam com o terreno alaranjado.

Chegando na pedra a XT600 do Rigne estava com pneu furado. Uma parte da turma se movimentou para consertá-lo enquanto os demais aguardava na sombra. Partimos pela single-track de 300 m que sai no rumo norte. Apenas a Tiger 800 com pneus lisos desviou pela estrada, acompanhada pela AT do Júlio que conhecia o caminho. Fiquei sinalizando a vala ao final da trilha até a passagem do Paulo Bartos que fez o papel de “ferrolho” durante todo o passeio.

Chegamos no Vale do Amanhecer bem dispersos e depois eu vi que haviam me telefonado. Acabamos reunidos na entrada da pista que contorna o parque dos pequizeiros. Seguimos sem maiores problemas até o Pad Bier onde a turma finalmente pode tomar uma cerveja e fazer um lanche reforçado! Passamos no posto Pedrão para o colega de Tornado abastecer, mas a maioria aproveitou para encher o tanque.

Seguimos por asfalto até Nova Betânia onde fizemos outro trecho de off road e cruzamos o Jardim ABC até a estrada de terra que chega na fazenda. Esta parte final parecia que não tinha fim, mas eu lembrava que a entrada da fazenda era após uma decida íngrime. Aliás, a descida estava bastante detonada da temporada de chuvas.

Chegamos por volta das 14:00 h na fazenda onde o Wil já estava com o almoço pronto! Ele disse que contou com a ajuda da esposa e filha para preparar os acompanhamentos, afinal não era pouca quantidade! Almoçamos e apenas o Sady montou barraca para pernoitar no local. Alguns ainda animaram fazer uma caminhada até a margem do Rio São Bartolomeu. Por volta das 17:30 h, a turma começou a tomar o rumo de casa.

Participaram um total de 26 motos assim distribuídas:

  • 2 Africa Twin
  • 1 CB500X
  • 1 F800
  • 1 F850
  • 1 F850 Adv
  • 1 Falcon
  • 2 GS 1200
  • 1 Himalayan
  • 7 Lander
  • 1 Té250
  • 1 Té660
  • 1 Tiger800
  • 2 Tornado
  • 1 XRE 300
  • 1 XT600
  • 2 XT660

Da fazenda até o asfalto da GO-010 são apenas 6 km, mas tem um mata-burro daqueles longitudinais e com as ripas de madeira mais estreitas que eu já vi! Resultado: caí com a roda dianteira no vão… Júlio e Willian me ajudaram a passar a moto e, logo em seguida, chegou um motociclista que abriu o colchete ao lado do mata-burro!

Recon do segundo trecho

No domingo anterior, eu havia conferido a segunda parte do passeio, qual seja o trecho entre Planaltina e o PADF. Tive a companhia do Torquato do grupo do Cerrado Off Road e sua Africa Twin DCT. Antes, subimos o morro da capelinha que havia sido palco da encenação da Paixão de Cristo no dia anterior. Aliás, me parece que foi a última chuva na região. A semana toda foi de estiagem com algumas nuvens.

Este rolezinho está no Youtube e no Vimeo. Foi um passeio bem tranquilo e a única alteração foi uma porteira fechada que nos obrigou a virar à esquerda alguns km mais para a frente. Detalhe: quando cheguei em casa editei o arquivo GPX com a rota, mas esqueci de abrir novamente no telefone que utilizo como GPS! Só percebi no dia do passeio quando cruzamos o Vale do Amanhecer e a rota estava desatualizada. Por sorte foram apenas duas alterações e eu me lembrava da diferença…

E que venham os próximos eventos!

Abraços, Linhares